As palavras  marcam

palavrasA marca de uma palavra pode ficar registrada na vida de uma pessoa. Não é incomum encontramos pessoas que já estão na faixa dos 50/60 anos e que ainda lembram de palavras que marcaram suas vidas pelo aspecto negativo ou positivo.

É da natureza humana reter o que marca, em especial o que fere. As palavras ditas de maneira incorreta, em tempo incorreto ou mesmo em tom indevido, geram um registro que poderá demorar muito para ser apagado da memória do ouvinte ou, simplesmente não será apagada. Usar palavras duras, ásperas, ofensivas, podem deixar registradas lembranças desagradáveis e criar traumas.

O poder da palavra e sua forma de emissão podem facilmente ser observados nos bebês. A voz calma da mãe acalma e reconforta a criança. Já uma fala áspera e de tom elevado não somente eleva  o estresse da criança como cria uma alerta para esta voz. Saber usar o tom de voz, com a palavra  certa pode conduzir a convivência com os filhos, esposo, companheiros de trabalho e com quem convivemos.

Durante um processo de conflito é intuitivo que tentemos elevar o tom de voz para vencer “pelo grito”. Esta maneira de imposição aumenta o nível de estresse da discussão. Buscando evitar o uso de palavras ofensivas e mantendo um tom de voz firme mas não elevado é possível mudar o clima gerado. A mesma técnica pode ser utilizada para  quando se faz necessário levar um noticia negativa que gere grande impacto no ouvinte. O tom deve ser sério e pontual, mostrando que você também sente o desconforto da informação a ser repassada mas que, com sobriedade o fato deverá ser entendido pelos envolvidos.

Jamais esqueça que a palavra por ser utilizada para curar. A fala positiva, firme, evitando confrontos, mas sem deixar de colocar educadamente o ponto de vista, pode abrir  portas e aplacar os melhores objetivos. Boa sorte e que as boas palavras permeiem seu caminho.

You may also like...

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *