A personalidade do discurso

discurso-politicoJá vimos em posts anteriores que a Oratória teve um grande desenvolvimento na Grécia antiga e que  fez parte do currículo na Roma antiga. Mas e hoje?

Atualmente a palavra é uma das formas mais envolventes utilizadas pelo homem para se comunicar e vender suas ideias e produtos, ou produtos que são ideias – ideologia. E para obter  sucesso neste processo há que  demonstrar segurança. O indivíduo tem que ser seguro e objetivo ao falar. É a personalidade do orador colocada em seu discursos que fará a diferença.

Como um ser privilegiado, que pode  demonstrar através da palavra verbal ou escrita seus sentimentos e desejos, o homem também pode, através da palavra mudar o mundo que o rodeia. Um dos exemplos mais claros do uso desta persuasão verbal esta inserido na história humana em dois momentos o primeiro quando Jesus Cristo fez uso da palavra, da sua eloqüência para  disseminar sua ideologia do bem, da paz do amor universal. O segundo momento a conheceu mais recentemente quando Hitler também através da palavra mobilizou uma pátria para  guerra.

Se observamos o orador pela perspectiva da plateia que o assiste ele é um ser real mas icônico, carregado de ideologia e que, se possuidor de um bom discurso, convincente e esteticamente alinhado tem poder suficiente de convencimento de grandes massas.Não a toa os políticos se cercam de profissionais para elaborar discursos e prepará-los para enfrentar o público.

O contrário também é verdadeiro. Um discurso fraco, sem alinhamento, sem poder de convencimento, que não demonstra uma forte personalidade do orador é  caminho certo para o fracasso e esquecimento.

You may also like...

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *